De onde vem o meu valor?

Quando…

Quando me sinto inútil e de pouco valor…
Quando estou triste, gemendo de dor…
Quando não consigo sentir o amor…
Quando do amanhã eu tenho pavor…
Quando me comparo com outros e me acho inferior…
Digo a mim mesmo com todo fervor…

Deus é meu criador. Ele é quem me dá valor.
Não é por aparência, habilidade, inteligência ou realizações.. Fui criado à imagem de
Deus. Ele me deseja, me ama e me chama.Deus, meu Criador é quem me dá valor.

O pecado compromete meu valor.
Deus me quer como filho para amá-lo e servi-lo. Deixando de andar com Ele, frustro
seus planos e deixo de ser-lhe útil. Perco a visão da pessoa que Ele quer que eu seja.

Jesus, o Salvador, resgata meu valor.
Deus me ama assim como sou; me ama demais para deixar-me como estou.
Jesus veio resgatar-me e restaurar-me. Ele define meu valor pelo preço que pagou:
seu sangue e sua vida.

Jesus conserva meu valor.
Aceitei Jesus e ele aceitou a mim. Entreguei-me a ele, pois ele se entregou por mim.
Estou em Cristo e ele está em mim. Devo tudo a ele pois ele cuida de mim.

Jesus não desiste de mim. É eterno seu amor.
Ele me preparou para boas obras e preparou as obras para mim. Ele completará a obra
que começou em mim. Eu completarei a obra que confiou a mim.

Jesus conhece o meu futuro. Nele estarei sempre seguro.
Nada me separa de seu amor — nem morte, vida, anjos, demônios, passado, futuro,
forças — nada! Ele nunca me deixará. Nunca o deixarei. Ele sempre me guiará.
Sempre o seguirei. Ele sempre me sustentará. Nunca temerei.

Da Bíblia Sagrada
“Somos feitura dele criados em Cristo Jesus para boas obras,
as quais Deus de antemão preparou para que andassemos nelas”

(Efésios 2.10). — Do livro Paz Interior em Tempos de Crise

www.editorabetania.com.br

Anúncios

Cargas e Sobrecargas

Nas estradas, há balanças em locais estratégicos, para assegurar que os caminhões não circulem com excesso de carga. Os que estão acima do peso determinado, pagam multa.

Na vida e no ministério também, o excesso de carga resulta no pagamento de multa. A penalidade é se sentir indigno, inútil, frustrado, desgastado, desmotivado, estressado, ressentido e sentir que não dá para continuar.

Mas ainda resta saber como abandonar alguma coisa, sabendo que fomos chamados para uma missão e queremos ser fieis. Creio que as palavras de Jesus nos indicam como nos alíviar do excesso e entrar nu rítmo mais produtivo e menos desgastante.

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11.28,29.)

Cansados e sobrecarregados – isso descreve a mim e a você? Cansados de levar cargas que não são nossas, de assumir responsabilidades demais e continuar sentindo que não fazemos tudo que devemos.

Jesus disse: “Venham a mim”. Palavras lindas de aceitação e esperança! Não é convite para ir a um lugar, é para se unir a uma pessoa que pode ser encontrada a qualquer hora, em todos os lugares – inclusive aqui e agora. É chamado para deixar com ele problemas, frustrações, tensão e aflição. Desafio para assumir responsabilidades mais razoáveis, em parceria com ele.

Venha, diz Jesus, agora é o tempo e aqui é o lugar. Venha largar as cargas excessivas.Venha com humildade, certo de que não consegue prosseguir sozinho. Venha com confiança, sabendo que eu quero o melhor para você. Venha pegar uma carga mais leve, que eu levarei com você. Venha muitas vezes, sabendo que estou sempre por perto. Venha confiante, certo de que sei o que é melhor para você. Venha descobrir que eu amo você, não apenas o que você pode fazer por mim. Venha quando se sentir sem valor, e eu restaurarei seu sentimento de valor. Venha quando não souber o que fazer, e eu mostrarei o caminho. Venha quando sentir que não consegue prosseguir, e eu caminharei ao seu lado.

Venha: que palavra carinhosa e abracadora. Deus falou através de Isaías um versículo que foi o texto favorito de João Wesley:

“Venham, todos vocês que estão com sede, venham às águas; e vocês que não possuem dinheiro algum, venham… Escutem, escutem-me, e comam o que é bom, e a alma de vocês se deliciará com a mais fina refeição…” (Isaías 55.)

Quando eu era jovem, o zelo me levava a participar de todas as atividades possíveis. Hoje, continuo com o zelo, mas não tenho mais tanta energia e, provavelmente, me tornei meio cético quanto a determinadas coisas. Escolho as atividades, lembrando-me de diminuir o ritmo. É uma corrida de resistência, não de velocidade. A Bíblia diz:

“Somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos.” (Efésios 2.10.)

Hoje, quero realizar boas obras, mas apenas as que ele determinou para mim. (As outras são de outras pessoas.) Preciso de sabedoria e orientação para discernir quais são elas. Devo atender necessidades, segundo minha capacidade e como ele me indica. Tenho de cuidar dos outros, mas também de mim mesmo. Paulo, certa vez falou aos líderes:

“Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho… para pastorearem a igreja…” (Atos 20.28.)

Se não cuidarmos bem de nós mesmos, não será possível cuidar bem do rebanho, do trabalho, do ministério, do cônjuge, nem da família. Descanso, lazer, romance, tempo com a família, exercício, boa alimentação, oração e atividades conduzidas por Deus nos manterão prontos para tudo que temos de fazer.

Imagine que maravilha ser discipulado por Jesus. Os discípulos frequentaram o melhor dos seminários! Ele é nosso modelo, estabelece os padrões, o ritmo. É o exemplo a seguir, é aquele a quem devemos agradar. Os discípulos viram tudo em primeira mão! Jesus estava sempre muito ocupado, mas às vezes parava tudo para ficar com o Pai, ou descansar em uma cidade chamada Betânia, com seus amigos Maria, Marta e Lázaro.

Ele é o Mestre, então temos de completar nossas tarefas, mas, acima de tudo, temos de imitá-lo. É preciso sentar aos pés dele para aprender sua palavra, seus caminhos, sua vontade.

O Pequeno Catecismo de Lutero começa com uma pergunta: “Qual o conhecimento mais importante e mais elevado?” Resposta: “O conhecimento mais importante e mais elevado é conhecer Deus e seu Filho Jesus Cristo”. O alvo mais elevado de Paulo foi sempre aprofundar o conhecimento e o relacionamento com Cristo.

“Mas o que para mim era lucro, passei a considerar como perda, por causa de Cristo. Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor.” (Filipenses 3.7,8.)

Em tudo que fazemos, temos de estar presos a ele, ligados, envolvidos, conscientes e conduzidos por ele. Como Jesus diante da tentação, não vivemos só de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. Aprender com ele é ser renovado por ele. Vivemos na era da tecnologia avançada, com aparelhos que poupam trabalho, como o computador que realmente nos permite realizar mais em menos tempo. Mas podemos nos envolver tanto com os aparelhos que acabamos desperdiçando horas e perdendo mais tempo do que ganhando.

O aspecto mais importante do descanso que Jesus oferece é a possibilidade de parar de nos desgastar na luta. Quando nos dedicamos a Jesus e colocamos nele nossa fé, descobrimos que ele não nos chamou para lutarmos com nossas próprias forças. Ele não nos quer em vida frenética e exaustiva. Precisamos fazer do descanso uma prioridade. Entre na luta da fé e no descanso da fé.

Servo e amigo de Cristo – Venha. Pegue. Aprenda. Descanse. Seja abençoado

— Extraído do livro De Todo o Meu Coração

Clique na foto do livro para mais informações – você será direcionado para o site da Editora Betânia.

Image

Constante Capacitação do Espírito Santo

Preciso e desejo uma Constante Capacitação do Espírito Santo.

Reconheço que não consigo viver uma vida cristã vitoriosa e nem realizar um ministério eficaz com os recursos naturais da força humana. Preciso mesmo da presença e poder do Espírito Santo.

  • Fico alertado pelas palavras de Jesus aos discípulos: “Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma” (João 15.5).
  • Reconhecendo isso, fico alegre que em seguida Jesus disse, “Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade” João 16.13).
  • E vejo as últimas palavras que Jesus falou aos discípulos antes de subir ao céu. “…Receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas…” (Atos 1.8).
  • Esta promessa se cumpriu no dia do Pentecoste. “Todos ficaram cheios do Espírito Santo…” (Atos 2.4).

Esta capacitação do Espírito não foi somente para os seguidores de Jesus da primeira geração. Pedro deixou claro este fato dizendo, “Pois a promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus, chamar” (Atos 2.39). É para você e para mim!  E não é para acontecer só uma vez em nossa vida; deve repetir-se constantemente.

Não faz muito tempo, ouvi uma mensagem de um pastor amigo, Mark Nysewander, que achei bem objetivo e impactante: “Precisamos estar cheios do Espírito (Ef. 5.16), andar no Espírito (Gal 5.16), não entristecer o Espírito (Ef. 4.30) e não apagar o Espírito (1 Ts. 5.19).”

O Espírito Santo em nós nos ajudará, ensinará, fará lembrar, testificará, convencerá, guiará, glorificará, libertará e proverá…todas palavras bíblica. Ele nos capacitará a realizar o ministério para qual fomos criados, redimidos e chamados.

O Espírito Santo nos dará poder para testemunhar de Jesus aos outros e glorificar Jesus para que as pessoas possam conhecê-lo como ele é, crescendo assim na fé e em vitória sobre o pecado. Ele edificará a Igreja pelos dons espirituais, equipará e motivará os membros a servir, curará enfermos, libertará pessoas oprimidas pelo diabo, manifestará os seus frutos na vida dos irmãos, dará unção para fazer a obra de Jesus e estabelecer o seu reino.

Tudo isso nos dá motivos de sobra para buscar sua face na oração, estudar assíduamente a sua palavra e fazer a sua vontade no poder que ele supre através do Espírito Santo.

Estou falando de um idealismo inalcançável? Humanamente, está fora do nosso alcance, mas com a constante capacitação do Espírito o ideal se torna real. Preciso perguntar: Você está comigo nisso?

Encorajamento e fortalecimento

Tempos atrás eu pensei em iniciar um blog, mas um pequeno problema técnico se apresentou e eu desisti. A verdade é que não havia decidido o que eu realmente queria dizer. Deixei o problema decidir por mim. Mas pensando bem nos últimos anos de ministério, percebo que estou sempre voltando para os mesmos temas e quero compartilhar.

Quero também agradecer o estímulo de meu filho, Robert, e a ajuda prática que ele ofereceu para produzir este blog. Escrevo nos EUA e ele faz circular no Brasil.

Encorajamento e fortalecimento

Tudo começou quando a Missão Betânia, onde trabalho a 46 anos, pediu-me para ser fosse pastor dos missionários servindo ao Senhor em vários países. Quando viajava para Europa, Ásia, ou América do Sul, lia a respeito das viagens do Apóstolo Paulo. Lendo as suas cartas e os registros nos Atos dos Apóstolos eu via aparecendo duas palavras que descreviam suas atividades—“encorajando e fortalecendo”.

Alguns exemplos:

Então voltaram … fortalecendo os discípulos e encorajando-os a permanecer na fé Atos 14:22

Judas e Silas… encorajaram e fortaleceram os irmãos com muitas palavras. Atos 15:32

Encontraram com os irmãos e os encorajaram. Atos 16:40

…Procuremos encorajar-nos uns aos outros. Hebreus 10:25

Eu percebi que estas palavras representavam bem os meus objetivos nas viagens. Os missionários precisavam de ouvir palavras de ánimo, estímulo, afirmação, aprovação e valorização. Quando duvidavam do valor do seu trabalho ou de sua capacidade de realizá-lo, era sempre bom ter um amigo para encorajar e fortalecé-los.

Coragem e força

Recorde comigo as palavras que o Senhor deu a Josué quando assumiu o lugar de Moisés como líder de Israel: “Ninguém conseguirá resistir a você todos os dias da sua vida. Assim como estive com Moisés, estarei com você; nunca o deixarei, nunca o abandonarei. Seja forte e corajoso, porque você conduzirá este povo para herdar a terra que prometi sob juramento aos seus antepassados. Somente seja forte e muito corajoso!”

O que eu desejo com este “blog” é ser usado por Deus para encorajar e fortalecer os meus amigos leitores. Assim, ofereço estas palaras que creio ser pura verdade:

Deus concedeu a você um valor imensurável. Ele o criou, o conhece, o ama, o chama e deseja capacitá-lo a ser um indivíduo extremamente útil. Ele o valoriza como é, acredita na pessoa que você pode ser, e lhe oferece graça para desenvolver e fazer uso de seus dons e habilidades, e assim cumprir o plano que Ele tem para sua vida.

O Senhor ama você exatamente como é, mas o ama demais para deixá-lo como está. Se permitir que o Senhor opere em sua vida, Ele o ajudará a enfrentar todos os desafios e dificuldades, e então você se tornará uma pessoa grata, enriquecida, e mais bem preparada por causa destes desafios.

Portanto receba a graça do Senhor e o poder de Seu Espírito!  Libere o potencial que Deus colocou em sua vida, deixando de lado as limitações que você mesmo tem criado, e viva para glorificar a Deus ao máximo. Transforme em valor útil o valor intrínseco que o Senhor lhe concedeu e aplique-o em favor de Deus – para seu bem, de sua família e de seus semelhantes.

Paz Interior

Quando eu analizava a narrativa de Jesus e os discípulos no barco no meio da tempestade, eu tentava imaginar por que motivos o Senhor levou os discípulos a passar pela angústia daquela situação. Sei que pode ter havido razões que estão além do meu entendimento. Mais interessante é refletir sobre os motivos de nós passarmos por tempestades. Imaginei este cinco:
1. Para incentivar-nos a clamar a ele por socorro.
2. Para provar e fortalecer a nossa fé.
3. Para formar nosso caráter e preparar-nos para maiores desafios.
4. Para preparar-nos a ajudar outros nas tempestades que passam.
5. Para revelar quem ele é e o tamanho de seu poder.
Hoje estive pensando mais neste último. Jesus falou com os ventos e eles se acalmaram. Seu poder sobre os elementos transformou o medo dos discípulos em imensa admiração. Nós também veremos manifestações do poder de Deus se permanecemos na fé até ver
a solução chegar. Por estes motivos e mais não devemos estranhar quando passamos por dificuldades. Afinal, a Bíblia nos assegura de que “Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor de todas o livra” (Salmo 34.19).

Não desista no meio da provação, pois o Senhor não desistirá de trazer a solução.

— do livro Paz Interior em Tempos de Crise.

Restitui-me a alegria

RESTITUI-ME A ALEGRIA
Depois que Davi cometeu os pecados de adultério e assassinato, orou a Deus nos seguintes termos: “Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar” (Salmo 51.3,4).

E depois de arrepender-se plenamente de seu pecado e de aceitar o perdão, Davi não julgou que estivesse. pedindo muito quando suplicou ao Senhor, “Restitua-me a alegria da minha salvação” (Salmo 52.12). E ao lermos o Salmo 31, percebemos que de fato Deus lhe perdoou plenamente, pois Davi se regozijou dizendo, “Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto.”

Em um sermão gravado, o pastor David Seamands diz que só existem três alvos onde podemos atirar o sentimento de culpa decorrente de nossos pecados: 1) na cruz onde Jesus carregou “ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados… por suas chagas fostes sarados” (1 Pedro 2.24); 2) em nós mesmos, tentando expiar nossos erros através de sofrimentos infligidos a nós mesmos e enfermidades de fundo emocional; 3) em outros, geralmente aqueles que estão mais próximos a nós, que recebem o peso de nossa raiva e sentimento de frustração, tornando-se bodes expiatórios por tudo de mal que nos sobrevém. Obviamente o lugar certo é a cruz.